Por que você vai ficar pobre se investir na poupança?

Não sei se você tem acompanhado o que vem acontecendo a respeito da política monetária no nosso país e se você sabe ou entende como isso pode afetar DRASTICAMENTE a sua vida financeira.

Caso você esteja por fora, ou por não entender ou por não acompanhar as notícias, recomendo fortemente que você leia esse artigo.

A partir dele você irá compreender por que a inflação está deixando pobre quem investe na poupança e porque você, mesmo assim, se sente seguro sem se dar conta disso.

Reunião do COPOM de 03/05/15

POBRE-POUPANÇA-000

Na última reunião do COPOM (Comitê de Política Monetária), foi anunciada uma alta de 0,5% da taxa de juros da economia, deixando ela em 13,75%. Já parou para pensar por que isso acontece e como isso afeta os seus investimentos?

Vamos entender melhor então…

Quando vivemos em um cenário inflacionário, o banco central pode tomar basicamente 2 medidas: fazer ajustes fiscais e/ou ajuste monetários.

Os Ajustes Fiscais

Podemos comparar o orçamento público da mesma forma que um orçamento familiar. Quando o governo está com as contas desajustadas (gastando mais que arrecadando), é preciso fazer alguns ajustes para que suas contas positivas.

Da mesma forma que uma família, se não sobrar dinheiro no final do mês, o governo não terá capacidade de investir em si para se desenvolver.

Os ajustes fiscais tem como objetivo proporcional um equilíbrio macroeconômico, em outras palavras, ajustar o orçamento do governo da mesma forma que nós ajustamos o nosso orçamento doméstico.

Uma vez que o nosso orçamento está fora de controle, quando gastamos mais que ganhamos, temos basicamente duas coisas a fazer: ganhar mais ou gastar menos. São exatamente esses os objetivos do ajuste fiscal:

  • Arrecadar mais, por meio do aumento das tributações;
  • Gastar menos, por meio da diminuição dos gastos públicos.

Quando aumentamos a tributação, diminuímos o poder aquisitivo das pessoas e aumentamos a arrecadação do governo. Com menor poder aquisitivo a população tende a gastar menos, uma vez que o custo delas está mais alto com a alta da tributação. Esse menor gasto por parte das famílias faz com que a demanda por determinados produto e serviço baixe, o que pressiona os preços dos produtos para baixo, diminuindo a inflação.

Já, quando diminuímos os gastos do governo, temos também uma diminuição da demanda. Quando demandamos menos algo, ou seja, quando existem menos agentes querendo comprar um bem ou serviço qualquer, o preço dele tende a baixar.

Os Ajustes Monetários

A política monetária tem como objetivo controlar a quantidade de moeda em circulação, a disponibilidade do crédito e taxa de juros da economia. Lembrando que tudo isso que citei anteriormente está interligado.

E como esses ajustes acontecem?

O COPOM se reúne a cada um mês e meio para definir, entre várias coisas, a taxa de juros da economia.

Quando a inflação está subindo, uma das medidas adotadas pelo COPOM é um aumento da taxa de juros da economia. Lembrando que a taxa de juros é o “valor do aluguel do dinheiro”. Então, quando a taxa de juros sobe, o “aluguel” do dinheiro fica mais caro.

Isso impacta no crédito, que acaba se tornado mais caro, que afeta a demanda por bens e serviços e que por fim afeta os preços dos mesmos.

Resumindo: alta nos juros -> crédito se torna mais caro -> diminui consumo -> redução dos preços

De forma simplista, essas seriam as medidas adotadas para controle da inflação: a contração fiscal e contração monetária.

Agora vamos ver como isso tudo pode afetar os nossos investimentos…

Como isso afeta a caderneta de poupança?

A medida que os juros vão subindo, a poupança vai se tornando menos atrativa. Isso ocorre porque, quando a taxa de juros da economia é maior que 8,5%, o rendimento da poupança fica fixo em 0,5% + TR (que é um valor não muito significativo).

Dessa forma, cada vez mais a taxa de juros sobe, mais fica prejudicada a pessoa que investe na poupança.

Se observarmos o gráfico abaixo, podemos reparar que os rendimentos dos outros investimentos, mesmo se descontarmos o imposto de renda, acabam sendo bem mais interessante do que a poupança.

pobre-poupança-11

Para piorar as coisas a alta dos juros é, em grande parte das vezes, uma medida tomada para combater a inflação.

Então a pessoa que continua investindo na poupança, após uma alta dos juros, passa a ter um rendimento BASTANTE INFERIOR se comparado com outros investimentos e, além disso, acaba tendo esses míseros rendimentos sendo corroídos pela inflação.

É por esse motivo que a poupança se torna uma alternativa NADA interessante em um cenário econômico com altas taxas de juros e alta inflação.

Onde investir o dinheiro então?

Ao meu ver, os maiores atrativos da poupança são os seguintes:

  • É possível investir com baixos valores;
  • Liquidez diária e facilidade para aplicação;
  • Isenção de imposto de renda.

No entanto, a desvantagem da rentabilidade acaba fazendo com que essas vantagens se tornem não tão boas como parecem ser.

Mas eu não conheço outros investimentos. Onde consigo essas vantagens e ganhar mais ainda que na poupança?

A resposta é simples: No Tesouro Direto.

O Tesouro Direto é uma excelente alternativa pelos seguintes motivos:

  • Você pode começar a investir com 30 reais;
  • Também possui liquidez diária;
  • Mesmo pagando imposto de renda você consegue ter rentabilidade acima da poupança, se souber escolher os títulos adequados;
  • É extremamente fácil investir no tesouro direto, porque a plataforma dele é muito intuitiva;
  • Os custos são baixos e não afetam a rentabilidade dos investimentos, se você souber como escolher uma boa corretora.

E escolher os título mais adequado para você é muito simples, basta seguir um passo a passo.

Para ajudar as pessoas a realizar esse passo a passo eu criei o treinamento Tesouro Direto Express.

Ele já conta com centenas de alunos que, assistindo a poucas horas das videoaulas que eu criei, já passaram a ter a capacidade para investir no tesouro direto e a ter rentabilidades acima da poupança.

Para saber mais sobre esse treinamento em videoaulas clique aqui.

Caso você queira ler um pouco mais sobre o assunto em formato de texto, recomendo você ler esse artigo. Ele é um resumo do que você precisa saber sobre o Tesouro Direto.

Bom era isso…

Não esqueça de deixar o seu comentário abaixo dizendo o que você achou do artigo. Ele é muito importante para mim.

Não esqueça também de baixar o ebook gratuito clicando aqui. Ele é um excelente guia para quem está começando a investir do zero.

Abraço e sucesso nos investimentos!