Fundos de Investimento: Como investir em um Passo a Passo

Você sabia que existe um produto que pode alocar os mais diversos tipos de investimento dentro dele?

Nesse artigo quero mostrar a você o que são fundos de investimento, como eles funcionam e como escolher o fundo mais adequado para você. Além disso, vou colocar um passo a passo de como investir em fundos de investimento.

 

O que são Fundos de Investimento?

 

Os fundos de investimento são um meio para se investir nos mais diversos produtos. Ele são divididos em pedaços chamados de cotas. Então, quando você aloca dinheiro em um fundo irá receber X cotas.

Exemplo: O valor da cota do fundo é de R$ 1,00. Quando você investe R$ 10.000,00 no fundo você terá 10.000 cotas.

Esse valor que você investiu agora faz parte do patrimônio do fundo. Ele será investido baseado no que o gestor acha interessante e você terá uma participação de acordo com o número de cotas que possui.

A medida que o patrimônio do fundo aumenta ou diminui, o valor da cota também irá mudar e, como consequência disso, o valor investido no fundo.

 

Quais as vantagens de investir em Fundos de Investimento?

 

Vejo várias vantagens de investir em fundos de investimento. Dentre elas:

  • Você pode começar a investir com valores menores: Os melhores investimentos exigem que você tenha um valor alto para começar a investir. Os fundos de investimento possibilitam que você compre os melhores produtos do mercado financeiro.
  • Você terá um profissional de mercado para cuidar de tudo: Outra grande vantagem é que alguém que entende do mercado financeiro irá cuidar de todos investimentos. Você não precisará saber qual o melhor tipo de aplicação, pois alguém fará esse trabalho para você.
  • Interesses alinhados: O maior interesse que o gestor do fundo tem é que o seu fundo tenha bons resultados. Esse objetivo é o mesmo do investidor, o que os torna alinhados. Tendo um bom resultado você irá ganhar mais e o gestor do fundo também.
  • Uma boa forma de diversificar: Você provavelmente já quis investir em ações, títulos de renda fixa, imóveis, mas não entende muito dos produtos, não sabe como investir ou até mesmo não tem dinheiro suficiente para investir em todos. Os fundos de investimento são uma boa alternativa para esses casos. Também, muitas vezes, acaba sendo mais fácil e simples investir em fundos do que comprar por conta própria.

 

Tipos de Fundos de Investimento

 

Os fundos são divididos em várias categorias, de acordo com o tipo de investimento e risco.

 

Fundos de curto prazo

 

Como o próprio nome diz, são fundos focados em remuneração de curto prazo. Esses fundos investem em produtos indexados a o CDI/SELIC.

CDI significa certificado de depósito interbancário e são títulos que os bancos emitem para emprestar dinheiro entre si. A taxa média diária do CDI é utilizado como referência para o custo do dinheiro (juros).

SELIC significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia. É um sistema pelo qual são negociados os títulos públicos. A taxa SELIC é a taxa média de negociação dos títulos públicos realizadas no SELIC. Ela também serve como referência para o custo do dinheiro (juros).

Logo, o objetivo desses fundos é conseguir um valor muito próximo do qual as grandes instituições emprestam dinheiro uma para as outras. Esse valor da taxa SELIC poderia ser considerado como o valor médio pelo qual as instituições emprestam dinheiro entre si.

Outra grande característica desses fundos é que eles possuem alta liquidez, ou seja, é muito fácil transformar seus ativos em dinheiro. Os ativos que eles investem podem ser vendidos com alta velocidade.

Apesar de ser um investimento parecido com a poupança, eles possuem uma vantagem, a sua rentabilidade é diária. Se você precisar dos recursos antes dos 30 dias da aplicação, irá receber a rentabilidade proporcional ao tempo aplicado diferentemente da poupança que você não receberá nada até a data do aniversário.

 

Tributação

 

Os fundos de curto prazo possuem tributação diferente, uma vez que o objetivo do governo é incentivar investimentos de prazo longo. Há incidência de algo chamado de “come-cotas”, ou seja, de um adiantamento do imposto de renda que você terá que pagar de qualquer forma. A tributação funciona da seguinte forma:

 

  • Para prazo de até 180 dias será cobrado 22,5% sobre o lucro do investimento.
  • Para prazo de 181 dias em diante será cobrado 20% sobre o lucro no investimento.

 

Você não irá pagar o Imposto de Renda enquanto não sacar o dinheiro, apenas o “come-cotas” que é um adiantamento automático do Imposto de Renda.

Existe também o IOF (imposto sobre operações financeiras). Esse serve como incentivo para a pessoa que deixa seu dinheiro investido por mais de 30 dias. É um imposto que também é cobrado sobre os Títulos Públicos e sobre outros investimentos.

 

fundos-de-investimento-importante

Questões importantes

 

 

  • É muito importante que você compare os fundos entre si para verificar qual o mais adequado para você.
  • Não se esqueça de consultar a taxa de administração do fundo, pois ela pode alterar fortemente o resultado final.
  • Vale lembrar que dificilmente investindo por conta própria e com valores menores você irá conseguir um bom rendimento nas suas aplicações. Então esse fundo se torna interessante para esses casos.
  • Não se esqueça sempre de ler o prospecto do fundo para ver se ele está de acordo com o seu perfil.

 

Fundos Referenciados

 

São fundos semelhantes aos de curto prazo, mas também investem em ativos com prazo de vencimento maior. Isso acarreta um risco maior, mas a um possível retorno maior também.

Vale lembrar que o objetivo desse fundo é o mesmo do fundo de curto prazo, mas ele possui prazo mais longo. Dessa forma, possui também uma tributação diferenciada. A tributação funciona da seguinte forma:

 

  • Para prazo de até 180 dias será cobrado 22,5% sobre o lucro do investimento.
  • Para prazo de 181 dias até 360 dias será cobrado 20% sobre o lucro no investimento.
  • Para prazo de 361 dias até 720 dias será cobrado 17,5% sobre o lucro no investimento.
  • Para prazo de 721 dias em diante será cobrado 15% sobre o lucro no investimento.

 

Note que nesse caso há um incentivo maior para aplicações de prazos maiores.

 

Considerações

 

Tanto o fundo referenciado quanto o fundo de curto prazo são considerados fundos de baixo risco. São interessantes principalmente para aplicações de prazo mais curto. Lembre-se que o risco também está associado com o prazo conforme mostrei sobre o artigo de como investir na bolsa de valores.

 

Fundos de Renda Fixa

 

São fundos que investem em ativos de renda fixa, ou seja, que você sabe que receberá um determinado valor em um determinado prazo. Esses fundos devem possuir no mínimo 80% de sua composição por títulos públicos ou ativos que possuem baixo risco.

São considerados mais arriscados que os fundos de curto prazo e fundos referenciados, pois podem ter um pedaço de sua composição de outros títulos.

 

Fundos de Ações

 

Como o próprio nome diz, os fundos de ações são fundos que os recursos são aplicados em ações de empresas negociadas na Bolsa de Valores. Para detalhes sobre como investir em ações recomendo que você leia esse artigo.

Vários fundos de ações utilizam como benchmark (como indicador de desempenho) o IBOV, que é o índice da bolsa de valores. Ele varia de acordo com a variação ponderada de várias empresas que fazem parte da sua composição. É uma média ponderada da variação de uma cesta de ações que muda de 4 em 4 meses.

É importante lembrar que o investimento em ações é considerado de risco maior que os citados anteriormente. Logo, você deve destinar a esse investimento um dinheiro que não precisa em um prazo curto. Prazo curto me refiro a menos de 5-10 anos.

É uma excelente forma de acumular patrimônio para uma futura aposentadoria.

Um passo a passo

 

Agora que você já conhece alguns tipos de fundos de investimento quero lhe mostrar o que você precisa para investir nos fundos de investimentos em um passo a passo.

 

fundos-de-investimento-planejamento#1 Planejamento

 

Primeiramente você precisa de um planejamento. Quando falo em planejamento digo que você já deve estar poupando dinheiro, já tem um objetivo e já sabe como alcançá-lo. O fundo será apenas um meio para você alcançar o seu objetivo.

Não se esqueça de que o risco está associado ao prazo. Logo, se você for investir no curto prazo não é aconselhado que você invista num fundo de ações, pois você pode ter tanto rendimentos muito altos como muito baixos e acredito que não é isso que você deseja.

 

fundos-de-investimento-conta#2 Tenha uma conta em um banco

 

Após conhecer o seu perfil, você precisa ter uma conta em algum banco para transferir o dinheiro para o fundo. Não se esqueça de que não existem apenas fundos de investimentos em bancos, mas também em corretoras. As corretoras possuem bons fundos com custos baixos, por isso sempre pesquise bastante os fundos antes de investir.

 

fundos-de-investimento-perfil#3 Escolha o fundo de acordo com o seu perfil

 

Parece brincadeira, mas esse passo é muito importante. Não se esqueça de que o investimento é um veículo para você alcançar um objetivo. Quando vamos para outro país não vamos de bicicleta (a menos que você more na fronteira hehehe). Da mesma forma que quando vamos para a padaria da esquina não vamos de avião.

O fundo que você investe deve estar de acordo com o seu perfil e seu objetivo. NÃO ESQUEÇA ISSO!!

Se você vai fazer uma viagem para daqui a um ano, o fundo de ações pode não ser a melhor escolha. Agora se você deseja acumular patrimônio para daqui a 20 anos, por exemplo, ele pode ser uma excelente alternativa.

Leia o prospecto do fundo para ter certeza que ele é o mais adequado para você.

 

fundos-de-investimento-custos#4 Fique atento aos custos

 

A taxa de administração do fundo pode influenciar muito no resultado. Busque fundos com taxas de administração mais baixas, principalmente se forem fundos de curto prazo, referenciados e de renda fixa, pois a taxa irá pesar bastante na rentabilidade.

Alguns fundos possuem taxa de performance. Não vejo problema em cobrá-las, pois ela será cobrada sobre o que o fundo exceder o benchmark. Vejo como algo razoavelmente bom, de certa forma, pois pode motivar o gestor a buscar melhores resultados e a alinhar os interesses com o cotista.

 

Para finalizar

 

Espero que esse artigo tenha ajudado você a entender melhor o que são fundos de investimentos e como começar a investir nesse produto.

Você pode encontrar as classificações de outros tipos de fundos de investimento nesse LINK.

Nesse artigo você aprendeu:

  • Os fundos de investimentos são um meio para investir em produtos como se fosse um clube.
  • É uma alternativa para investir com valores menores.
  • Existe toda uma equipe de profissionais responsáveis pelos resultados do fundo.
  • É uma boa forma de diversificar e investir em produtos que você não teria acesso com o capital que possui.
  • Existem vários tipos de fundos, entre eles o de curto prazo, referenciados, de renda fixa e de ações.
  • Você deve buscar um fundo de acordo com o seu perfil, pois o investimento é um meio para se alcançar um determinado objetivo.
  • As corretoras também possuem bons fundos e não só os bancos.
  • Sempre compare os fundos e as taxas praticadas pelo mercado antes de investir.

 

Qualquer dúvida comentem abaixo.

Abraços,

Leonardo Rocha