[Entrevista] Hugo Teixeira conta como Viver da Bolsa de Valores

Você já imaginou ou já pensou em Viver da bolsa de valores?

Poder trabalhar de casa poucas horas por semana?

Pois é… Quero apresentar para vocês o Hugo Teixeira, fundador do site Senhor Mercado.

Fiz uma entrevista com ele para saber um pouco mais do estilo de vida dele e também o que ele fez para conseguir viver de bolsa.

Confira o podcast abaixo para saber como viver da bolsa de valores!


 

Links Comentados:

 

Transcrição do Áudio:

 

Estou aqui para entrevistar o Hugo Teixeira que é o fundador do site SenhorMercado.com.br.

Hugo: Gostaria de agradecer pelo convite. Temos muita coisa interessante para falar, então vamos começar.

Leonardo: Hugo, conta um pouco pra gente como é o seu dia-a-dia hoje?

Hugo: Já viram o filme o Lobo de Wall street? Que ele vive uma vida maluca? A minha vida é completamente diferente. É muito chato dependendo do ponto de vista. Tem que operar todo dia útil. Leva de 20 min a uma hora.

O estilo que eu gosto eu levo 20 min, 1 hora, 5 minutos. Posso fazer o que quiser. Posso acordar tarde, ir pra academia, viajo bastante, leio muito, jogo videogame. É basicamente isso. Tenho bastante tempo para fazer o que eu realmente quero.

Tenho bastante disponibilidade de tempo pra fazer hobbies. É uma vida bem tranquila.

Leonardo: Geralmente as pessoas acham que quem opera muito está 24h na frente do computador. Parece um paradoxo. O cara que nunca olha ganha dinheiro e quem não olha muito ganha. Como isso acontece?

Hugo: Muita gente que começa a viver da bolsa, já teve um emprego antes. Quando ela vai pra bolsa ela acha que funciona como um emprego. Mas na bolsa é diferente. Se você quiser acompanhar direto, é a sua escolha. Nem sempre o lucro de operar muito compensa.

Leonardo: Eu já operei bastante de tudo e percebi isso também. Quando operamos muito nem sempre compensa.

Leonardo: Mas conta pra gente como tudo isso começou? De um dia pro outro você começou a operar na bolsa?

Hugo: Eu sempre fui muito nerd de computador. Mas um dia meu computador quebrou e eu não tinha o que fazer. Então resolvi ler alguns livros. Um deles era o casais inteligentes enriquecem juntos do Gustavo Cerbasi. E ele fala de dinheiro e eu gosto de dinheiro. Então era melhor que ler Harry Potter.

Comecei a ler tudo aquilo de educação financeira. São várias coisas óbvias, mas nem tudo para pra pensar sobre isso. O livro fala pra você gastar bem menos que você ganha, levar um estilo de vida mais minimalista e racional. Fala de juros compostos e de como cuidar dos investimentos.

E quando eu li tudo aquilo eu pensei: “NOSSA, então você pode ganhar dinheiro sem fazer nada?” Era isso que eu queria. Eu estava na faculdade e tinha um negócio de vender jogos no mercado livre então eu peguei esse capital.

Eu peguei esse dinheiro que eu tinha acumulado e botei na bolsa. E eu perdi dinheiro. Fiz muita coisa errada.

Você aprende, evolui e começa a ganhar. Muita gente desiste. Tive sorte que não tive muito dinheiro. Foram erros pequenos. Não botei muito dinheiro e não me traumatizei pra vida.

A primeira vez comecei com 1020 reais. Você não pode começar com tudo.

Leonardo: Deu sorte de ter pouco dinheiro. Muitas vezes as pessoas acertam uma bolada com pouco e depois investem tudo.

Hugo: eu comecei perdendo. Eu tive várias perdas pequenas. Você erra, aprende e vai corrigindo. Você não tem dor no ego por perder dinheiro.

Leonardo: Isso só acontece com o tempo, quem viver de bolsa não acerta tudo toda a hora.

Hugo: O segredo é perder pouco. É um jogo que você ganha tendo uma ótima defesa. É a parte mais importante dos seus investimentos. Você pode ser mais arrojado, mas mantendo os pés no chão. Não sonhando com tudo que você pode ganhar. Você deve ser realista.

Leonardo: Quando a pessoa amadurece ela percebe que o grande segredo é não sonhar com os ganhos, mas se preocupar com as perdas.

Hugo: Algo mais importante ainda é a consistência. Se você ganha de pouco em pouco, um dia você vai estar com muito dinheiro. Isso funciona também pra perder peso. Não adianta bombar num dia que você não aguenta. Se você fizer aos poucos com consistência, você chega lá.

Defesa e consistência são as palavras chaves.

Leonardo: Conta um pouco pra gente como você cuida das suas finanças sabendo que o seu ganho é variável?

Hugo: Outra coisa que aprendi é que você não precisa gastar muito para ser feliz. Eu sigo mais ou menos a mesma filosofia do Warren Buffett. Antes de comprar um carro de 20k ele pensa que esse mesmo valor vai representar 200k dólares.

Tudo que eu faço é pensando no custo/benefício. Quando ganho mais dinheiro, eu não aumento meus gastos. Eu gosto de computador, por isso comprei o melhor custo benefício. Sou também bastante minimalista, não gosto de ter muitas coisas. Evito gastar em pequenas coisinhas que não me deixam muito feliz.

Quem vive da bolsa já tem um nível de gasto menor porque acontecem meses ruins e temos que nos prevenir como isso. É algo até de empreendedor. As coisas podem mudar a qualquer momento. Quem tem emprego tem uma falsa sensação de segurança.

Leonardo: Como a educação financeira faz a tua mente mudar e dar valores para coisas diferentes. Não melhora só a tua vida financeira, você não vira mais escravo do dinheiro.

Hugo: Eu concordo, é algo que te afeta no todo. Deveria ser ensinados nas escolas, o que é uma pena.

Leonardo: A educação financeira permite que você possa fazer o que quiser e tenha uma qualidade de vida.

Conta um pouco como são as metas de rentabilidade?

Hugo: Depende do estilo de operações que você faz. Ações pra Longo prazo não tem como definir metas de rentabilidade. Você vai depender muito da sorte. Agora se você estiver operando day trade, por exemplo, você tem mais trades para fazer e você tem uma maior chance de realizar a sua expectativa.

Vamos supor que operando na bolsa de um certo jeito você consegue estimar que vai ganhar em torno de 40% ao ano. Porém você pode ganhar 40 num ano, perder 20 no outro.

Se você faz operações mais curtas você pode ganhar 1% num dia perder 2 no outro… sua rentabilidade fica mais equilibrada e menos instável.

Mas eu não gosto muito de fazer isso. A minha meta é tirar o máximo que eu possa conseguir. Você não estabelece um céu, estabelece um chão. Você não tira de campo o time que está ganhando.

Leonardo: Nós não sabemos como será a nossa rentabilidade cada mês por isso temos que tentar extrair o máximo. As pessoas não tem noção que se zerarmos antes, nosso retorno pode ser pior que o esperado por causa dos meses negativos.

Hugo: Cara é uma questão de medo. É engraçado porque se você compra uma ação por 1 real e ela chega a 40 reais você pensa que está ganhando muito dinheiro e fica com medo de perder tudo isso que já ganhou. Então você pensa: “Beleza, vou vender a 40.”

O cara que não tem metas ele simplesmente vai deixar a ação subir. Não importa o que você sente e sim o que você faz. Ele aguenta mesmo passando de 100. Depois ela volta e sai a 70. Ele perdeu 30% do pico máximo. Só que 70 é mais que 40, porque ele não teve medo.

Como eu digo, depende da tua modalidade. Mas se você segue prazos mais longos, deixa porque já está dando certo a operação. Você já pode perder o que já tem, mas a tendência é que você ganhe mais.

Leonardo: O maior problema é que as pessoas não tem um plano, elas agem pelo emocional.

Vamos para a próxima pergunta: que tipos de operações realiza baseado nas metas?

Hugo: Metas eu não tenho, eu vou até o máximo que eu conseguir. O estilo que eu faço é de position, as operações duram meses e eu uso o gráfico diário. Eu preciso trabalhar pouco, mas ele é bastante de longo prazo.

É uma troca, eu não trabalho quase nada, mas eu tenho que aceitar uma renda bem instável.

Leonardo: tu pode operar ativamente no mercado sem estar operando todos os dias? Por que tu escolheu esse tipo operacional?

Hugo: É uma questão de custo benefício. Pra mim não é uma boa troca ficar o dia todo olhando números. O position trade se encaixa com a minha personalidade e tudo. Dá pouca manutenção.

Eu compro ação coloco stop loss. Se precisar, eu subo stop no outro dia. Tem muitos dias que eu não tenho que comprar nada. Eu simplesmente olho e não faço nada. É muito tranquilo. Como as operações duram mais tempo dá pra pensar melhor e você ainda mantém o controle.

Leonardo: Eu operei um tempo também como position. A maior vantagem que eu vi era você tomar decisões com o mercado parado. A pessoa que opera position tem um plano reativo que pode ser feito com o mercado parado.

Hugo: Você tem que ter um plano reativo. Você toma ações baseado no que o mercado faz. Quanto menos você tiver que pensar melhor.

Leonardo: Os métodos que os profissionais utilizam evitam previsão. A grande sacada ao meu ver é ser reativo ao mercado. Se o mercado fez A, eu faço B.

Hugo: Eu sou um trend follower. A gente parte do pressuposto que se uma ação está subindo, ela tende a continuar subindo. A gente não está prevendo nada. Estamos indo na onda, na tendência.

Tem muito grafista que olha os gráficos, põe linhas e tal e tenta prever. Isso não existe. Você usa estatísticas, você reage ao mercado. Você também nunca vai acertar todas operações.

Leonardo: Você já teve vontade de desistir?

Hugo: No começo eu não era trend follower, eu operava contra a tendência. Eu tentava prever o futuro. Tudo dava errado, eu fiquei meio desanimado. Eu até cheguei a pensar na hipótese que talvez algum dia eu fosse pensar em desistir.

Mas de modo geral eu sempre gostei muito do mercado. Eu sempre pensei, que se eu não conseguir fazer isso funcionar já era. Não tem nada que eu penso em fazer que é tão legal e que eu possa trabalhar muito pouco.

Eu nunca pensei que eu tivesse uma opção. Eu sempre pensei que eu tinha que viver da bolsa. Eu não desisti. É como se fosse parte da minha personalidade.

Então não, eu nunca pensei em desistir.

Qualquer pessoa bem sucedida em qualquer área sabe que tem momentos ruins, mas desistir não porque você gosta. Se você fosse obrigado a ser o melhor médico do mundo, mas você não gostasse muito, isso não ia dar certo. Mas quando você gosta, você fica viciado na própria profissão porque aquilo é legal.

Leonardo: você já perdeu bastante dinheiro?

Hugo: Então cara, todo mundo perde dinheiro na bolsa de valores e ganha. A minha média é em torno de 50/50. Metade das vezes eu ganho e metade eu perco. Mas com estratégias quando eu perco eu perco pouco, mas quando dá certo eu ganho bastante. Os ganhos são muito maiores que as perdas. Assim sobra bastante lucro.

Eu estou errado metade do tempo e mesmo assim ganho dinheiro!

Também existe o negócio do “drawndown”. Quando o mercado está bom você acerta muito. Mas quando o mercado está ruim, você tende a perder mais que você ganha.

O gráfico do crescimento do seu capital não é uma linha reta. É tipo: 10, 9, 15, 18, 20, 30, 40, 30, 28, 40. Sabe é um pouco instável. Tem picos e vales.

Leonardo: Só porque ele erra 50% isso não evita que ele vá errar várias operações seguidas.

Hugo: Você pode acertar 12 seguidas e errar 8 ou até 10 seguidas. Por isso é importante ter consistência. Mesmo indo mal, você deve continuar operando, porque você não sabe se o próximo trade vai ser o melhor trade do ano, da década ou da vida.

Isso partindo do pressuposto que a sua estratégia é válida.

Leonardo: Como você faz para controlar suas emoções quando investe na bolsa?

Hugo: É mais fácil do que as pessoas imagina, porque no começo você tem medo de tudo porque é tudo novo. As pessoas começam com operações mais de curto prazo. Você assiste ela ao vivo e fica com medo, paralisado de pavor. É assustador.

Conforme você ganha experiência, você tem mais tempo pra pensar. Quanto mais tempo você tem pra pensar, menos suas emoções influenciam. Novamente entra o negócio da consistência. Quando seu método é válido, você vai seguir com consistência.

O mercado não dá a mínima para o que você sente. É muito melhor ser o trader covarde que segue os sistema com consistência do que ser um mané que opera errado e muda de estratégia o tempo todo. Uma boa forma de controlar as emoções é ter uma estratégia decente e acreditar nela. E operar em escala maiores se não se der bem com as menores.

Leonardo: Vamos supor que tu viu na tua estratégia que tu tem 4 erros seguidos e agora teve 5. Será que a estratégia parou de funcionar?

Hugo: Não existe nada de exato no mercado. Se o seu sistema tem 4 erros seguidos no máximo e você toma 5, a primeira coisa a se fazer é se certificar que você realmente criou um sistema decente. Geralmente as pessoas pegam 2 operações e avaliam uma amostra muito pequena. Se você montar uma estratégia que tem como amostra só esses 2 trades, você vai se decepcionar o tempo todo.

Porém, se você espera 4 perdas seguidas no máximo e acontecem 5 e o seu sistema continua bem e você testou ele por muito tempo. Cara, você entra numa “twilightzone” é difícil saber porque talvez esse seja o novo normal. Se você tivesse comprado uma ação na quarta ao invés de na terça quando você começou você quem sabe teria os 5 trades negativos seguidos. Então não tem como dar uma resposta válida. As estatísticas podem te levar até um certo ponto.

Você tem que ficar preocupado quando começa a ter umas variações muito grande. Você tem 4 trades perdedores no máximo, dae passa a ter 7, 8, 12 aí algo pode estar dando errado. Se você tem uma estratégia boa e ocorre uma anomalia dessas, cara então tem alguma coisa errada. Talvez seja o mercado, você esteja na Argentina ou na Venezuela, podem ser fatores externos de um sistema bom.

É uma questão de ter bom senso e ser reativo. Essas situações são bastante raras e quando acontecem são de 4 pra 5. Aconteceu comigo recentemente de 10 pra 11, acontece. Mas acontece do outro lado também. Você acha que nunca mais vai ter mais de 7 trades positivos seguidos ai você tem 8 ou 9 que também já aconteceu comigo. É assim, mas sempre pequenininho.

Leonardo: Explica um pouco pra gente que técnicas você usa para investir na bolsa? Como tu testa estatisticamente?

Hugo: O que acontece quando o iniciante começa a operar? Ele estuda análise técnica. Análise técnica é um conjunto de estudos de gráfico, ou seja, você olha o gráfico da ação ae você faz uns desenhos, tenta achar padrões de preços, usa ferramentas, linhas….

É um negócio bastante esquisito e parece algo bastante elitista porque é algo bem complicado, mas na verdade é bem simples, mas as pessoas gostam de tornar o simples mais complicado do que deve ser. E uma boa maneira de você conseguir ter um bom começo na análise técnica é partir do pressuposto que o objetivo éter um método de operar válido.

Você não pode pegar uma ferramenta qualquer e escolher ela porque você gostou dela. Você pode gostar da ferramenta por que ela é bonita, você gosta do nome dela. Não é assim que funciona, você tem que testar ela.

Eu pego o mercado de ações, seleciono ações SMALL CAPS e testo todas as ferramentas (usando um software especial pra isso) nesse mercado e descubro qual a melhor ferramenta, ou seja, você não testa o que você quer, você procura a melhor e você… encontra a melhor com esses estudos de “backtest”, que é algo mais complicado. Eu não sei se é a hora certa de falar disso aqui, mas a parte básica que é como saber investir com a análise técnica e é BASTENTE SIMPLES, apesar de não parecer….

Leonardo: Vamos aproveitar o gancho disso pra próxima pergunta. Então como é algo simples, qualquer um pode utilizar análise técnica? O que você acha disso?

Hugo: O maior problema é a consistência. A análise técnica é muito mais fácil do que parece. Nisso eu acho que qualquer um consegue aprender, deve existir pouquíssimas exceções então qualquer um pode aprender análise técnica. O problema é seguir com consistência, porque tem gente que começa um dia com uma ferramenta (médias móveis), aí no dia seguinte usa MACD e no outro dia canais de donchian.

Você não pode fazer isso, você deve ser consistente… e é isso que as pessoas não fazem. Mas se você for bastante disciplinado e com consistência… é isso é consistência, de resto não tem problema. Bom senso também né?

Leonardo: Então no caso é uma técnica que se uma pessoa quiser… você pode ensinar essa técnica pra uma pessoa por exemplo? A pessoa consegue replicar isso que tu faz teoricamente?

Hugo: Sim é fácil de ensinar e também de entender, o problema é a pessoa aceitar que aquilo é real e continuar utilizando por um tempo. É exatamente igual academia. Você pode entrar na melhor academia da história do universo, mas se você não souber como usar, se você pegar aquele treino que dão pra você quando você entra na academia e ignorar completamente e ficar mudando toda semana não vai dar certo.

Leonardo: Eu gosto de comprar também finanças com emagrecimento porque é bem parecido. Pra emagrecer o que tem que fazer? Gastar mais energia do que ganha. E pra juntar dinheiro? Tem que juntar mais que gasta. É uma coisa básica.

E a questão da consistência você pode ligar ao trade também e ao próprio investimento. O cara que poupa todo o mês direitinho, eu não tenho dúvida que esse cara vai ter muito dinheiro se ele souber investir.

Os hábitos da pessoa faz o que ela é, essa que é a grande verdade. Se ela via pra academia todos dias e se alimenta direitinho, é uma questão de tempo pra ela ter resultado. E no investimento é a mesma coisa. E as pessoas acham que existe um grande mistério e não tem.

Hugo: É que parece difícil e complicado, mas é ilusão.

Leonardo: Sim, e cara como é que tu faz pra saber quando comprar e quando vender? Como é que tu sabe: “ah… tá na hora de comprar ou tá na hora de vender”?

Hugo: Então a gente usa essa análise técnica, você fez a magia que aprendeu e descobriu que só deve comprar uma ação quando ela passar de 45 reais. Como assim? Você só pode comprar quando ela passar de 45 reais. Se ela tiver em 44,50 você não compra?

O que é isso? É você seguindo uma estratégia específica da análise técnica.

E quando você via saber quando comprar e vender? Porque a estratégia vai dizer. Você monta a estratégia e depois… você simplesmente segue o que ela te diz. Se ela disser que quarta-feira você tem que comprar 10 mil reais de qualquer ação que começa com A no nome, é uma estratégia ridícula, mas é isso que você vai fazer.

Você cria, tem todo o trabalho na hora da criação e na hora de estudar, mas depois é fácil, é só seguir.

Leonardo: sim, e isso eu acho que é uma coisa que pra gente parece meio óbvio, mas a pessoa vai te perguntar o seguinte: “cara por que eu vou comprar só em 45, por que eu não compro em 44, não é mais barato?”

Hugo: Então é assim, no trend following você está partindo do pressuposto que você vai seguir a tendência. Se a sua análise técnica te disse que a sua tendência só começa quando o preço chegar em 45, e você quiser comprar em 44. Cara em 44 não existe nada que indique que a tendência vai começar, ou seja, você vai partir do pressuposto que o preço da ação vai subir sem ela ter começado a subir.

E assim, vamos supor que você vai dizer que vai comprar por 42 porque você acha que vai ganhar mais dinheiro. Tá bom então o que acontece, você compra em 42, daí ela vai 43, 44 e começa a cair e você perde dinheiro. E você pensa: “putz se eu tivesse esperado até os 45.

Porque assim… na bolsa é bem simples. Você nunca vai ganhar dinheiro no movimento inteiro. Você sempre vai deixar de ganhar no começo e no final você perde um pouco. Você nunca pega o movimento todo. Você nunca pega todo o movimento. Você pega a esmagadora parte do movimento mas não começo e não o final.

Leonardo: Então é impossível acertar o fundo e o topo do mercado. Isso é importante deixar claro. Ele não tem nem ideia. Se eu perguntar: “Hugo onde vai ser o fundo da próxima crise?” Ele não vai saber responder. E qualquer pessoa que falar onde vai ser, essa pessoa vai estar mentindo.

Hugo: Ou então ela é iludida, porque existem 7 bilhões de pessoa no mundo. Vai que existe um cara na Botsuana que fala que o ibovespa vai fechar em X pontos hoje e ele acerta. Dae todo mundo fala, nossa ele acertou que legal. Mas via que ele acerta 3 dias seguidos, 3 meses. Tem um cara que foi atingido por um raio 7 vezes e não morreu.

Então cara acontece. O cara acertou o nível do Bovespa 3 meses seguidos. Ele é bom no que ele faz? Ele é muito sortudo! No mundo, com alguém vai acontecer.

Leonardo: Estatisticamente falando vai acontecer com alguém. Mudando um pouco de assunto, coisa rápida. Tem gente que fala assim: como tu sabe que o gestor de um fundo não tem sorte? Tem não sei quantos gestores. Algum vai bater o mercado X anos seguidos. Entra em toda uma questão filosófica, até que ponto o cara é bom e até que ponto o cara teve sorte.

Hugo: A sorte é um fator gigante na bolsa também. Vai que você é um trader fantástico, você sabe de tudo, estudou bem, tem um puta sistema, mas mora na Venezuela. Cara complicado, puta sorte. Agora imagina que você é um cara muito ruim, não entende porra nenhuma de nada e você começa a investir dinheiro em 2009 na bolsa de valores do Brasil. Você vai ter que se esforçar pra não ganhar muito dinheiro.

Leonardo: Eu conheci muita gente que começou a operar num mercado de alta em 2003, 2004. Então o cara achava que entendia alguma coisa, comprava qualquer porcaria e tudo subia. E a minha história é até parecido com a tua porque eu também comecei com pouco dinheiro e comecei a operar em 2007.

Então em 2008 eu perdi bastante, mas só percentualmente, porque eu não tinha muito dinheiro também. Então eu acho que isso foi bom porque a gente viu que o mercado não é só um mercado de alta e a gente viu que tínhamos que estudar pra operar.

Hugo: Você aprende bastante também porque quando você pega um mercado só de alta, só de alta, só de alta ae quando você pega um mercado de baixa, o que você faz?  Você fica perdido.

Leonardo: Tu não sabe se tu sai porque tu acha que vai cair mais. Fica com medo de vender e tá lá no fundo e tu pode ser o otário. Ou tu: “não vou sair logo” porque vai cair mais. Ninguém consegue prever como vai ser.

E cara, qual a rentabilidade média anual na bolsa?

Hugo: Depende. Depende do mercado, se é ações, forex, CFDs, opções, tem muitos mercado. Depende também da escala temporal, do tipo de gráfico, ferramentas ativos, muitas coisas.

Porém num mercado decente você consegue de 2 a 6% ao mês. Isso daria uns 28% até uns 100% ao ano. Mas em média uns 40 a 60% ao ano. Não é uma mediana, é uma média. Um ano você pode ganhar 50% no outro 15. Quanto maior a sua escala maior a sua chance de um ano ser negativo.

Você vai ter 8 anos positivos, um deles passando 200% e outro negativo passando -5% ou -20%. Você tem que estar preparado. Porque olha só, você passa um ano e perde dinheiro num ano. Você não gosta disso e acha que é tensão de mais? então faça swing trade que é melhor, Você vai ter um equilíbrio maior até de renda então, é mais tranquilo.

Leonardo: eu sempre recomendo na verdade ppara a pessoa começar por um prazo maior quando quer operar, porque ela não vai ter muito tempo. Outra coisa é que as estratégias tendem a ter um nível de acerto maior em um prazo maior, é mais tranquilo o cara olha final de semana se quiser. Deixa as ordens preparadas. Pra quem ta começando e quer atuar ativamente no mercado. Eu conheço mais pessoas com sucesso de position do que daytrader.

Eu conheço pouquíssimos daytraders que ganham dinheiro, a maior parte… 90% pra não dizer mais perdem dinheiro. Quem opera position é amis tranquilo, acaba se aproximando de um buy and hold com stop. Quando o mercado vem ele consegue sair e quando o mercado vai ele vai tranquilo com a posição montada. Só que tem que ter uma questão psicológica bem forte, porque tu pode tá meio viciado no mercado e sempre querendo entrar quando não estar na hora.

Hugo: É que nem drogas. Tem muita gente drogado por aí, mas eles se limpam das drogas entrando numa clínica e tal. Ae passa um ano ou dois e eles voltam pra droga. Por quê? O problema é a droga em si ou o que levou eles a droga? É o que levou elas a droga.

Isso acontece muito na bolsa. O cara começa a operar por que ele quer dinheiro? Não, muita gente quer dinheiro, mas muita gente não quer dinheiro. Elas querem fugir da vida delas, elas querem se sentir vivas, porque o mercado é uma aventura. Elas querem um monte de coisa.

Leonardo: Muitos comentam que ser daytrader é sexy, tu fala eu sou um day trader, eu fico o dia inteiro olhando as telas comprando e vendendo. Tem um status.

Hugo: o cara fica viciado na bolsa, ele opera, opera, perde, perde, perde, dae ele fala eu nunca mais vai voltar pra bolsa. Mas ele volta pra bolsa pelo mesmo motivo que fez ele ir à bolsa pra começar. Cara eu conheci gente assim. De vez em quando eu falava: cara, para. Não faz isso.

Por que eu já vi até em fóruns americanos tinha lá 60. O cara tava a 5 anos tentando viver da bolsa. Nossa cara… O cara podia saber um monte de coisa, mas sei lá… vai ver o cara quer se punir, tem um monte de gente que gosta de perder dinheiro.

Leonardo: É uma auto sabotagem que o cara não se dá conta que acontece muito. E o mercado vai te mostrar realmente quem tu é. Se tu fizer cagada, o mercado vai te punir e se tu agir direitinho, o mercado vai te remunerar por isso. Se tu fizer cagada, o mercado não vai passar a mão na tua cabeça.

Hugo: O mercado é neutro, né. Ele não dá a mínima pra quem você é.

Leonardo: Põe a bunda na parede se tu fez cagada, porque se não o mercado vai vir.

E cara a última pergunta aqui pra gente finalizar.

Vamos supor que o cara gostou o cara quer operar ativamente no mercado o que ele precisa saber para começar hoje? Quanto eu preciso ter de dinheiro, quanto que eu preciso estudar, em quanto tempo eu estou apto para começar a operar no mercado? Até interessante tu falar se o cara quer operar de forma mais ativa ou de forma mais passiva. Como seria?

Hugo: O começo é sempre pensar em quanto dinheiro você tem né, porque, é verdade… você pode comprar uma ação de 5 reais, por exemplo. Só que você vai pagar 5 reais pela ação, se você comprar no fracionário e mais 5 reais pela corretagem, ou seja, metade do dinheiro é taxa e metade do dinheiro é ação, ou seja, você vai precisar de um lucro de 100% nessa ação para começar a ter algum lucro.

Então muita gente vem e fala: “Hugo eu quero começar a investir no mercado de ações com 500 reais.” Cara, tudo bem. Você pode começar a investir na bolsa de valores com 500 reais, mas não em ações, porque assim. A gente fala em bolsa de valores, mas bolsa de valores é algo meio genérico. Porque na bolsa de valores tem o mercado de fundos de ações, mercado de ETFs e o mercado de ações individuais.

Se você tem pouca grana, sei lá, menos de 1000 reais, você não vai operar ações. Você vai pagar muito dinheiro em corretagem e tal, não vai funcionar, vai ser complicado. Então o que você faz? Você investe em fundos de ações que até 1000 reais tá bom.

Se você tem um pouco mais de dinheiro, você pode investir em ETF. O que é um ETF? É um fundo de ações só que ele é negociado na bolsa. Ao invés de ir no site de fundo de ações e se inscrever no fundo, você vai no homebroker e compra a ETF da mesma forma que compra umas ações. Parece mais difícil do que realmente é, mas é bastante simples.

E quando você tem uns 5000, isso chutando baixo, porque você também tem que ter um conforto pra operar. É aquilo que falei, com 50% de corretagem você não consegue fazer isso. Mas quando você tiver uns 6, 7 mil reais, Você vai gastar 1000 reais em ações e 5 reais na taxa de corretagem. É bem menor né. Aí você começa a ter um custo benefício melhor.

É uma escadinha. Pouca grana, fundo de ações; mais dinheiro, ETFs; mais dinheiro, ações. E se você tiver mais que isso, você pode começar direto nas ETFs ou nas ações. É uma questão de gosto.

E também nessa escadinha aumenta a dificuldade. Porque, por exemplo, o que é um fundo de ações? É uma empresa, que compra ações de várias empresas e você compra a cota de um fundo, ou seja, você compra a sua participação. Se você gasta 100 reais nesse fundo de ações e todas as ações desse fundo podem subir e tal. Aí isso vai ser refletido nos seus 100 reais. Seus 100 reais vão ir pra 102, 104 e aí cair um pouco e tal.

Você não precisa escolher ações. Quem escolhe são os caras que administram o fundo. Você tem que pagar uma taxa pra eles, mas é pouca coisa e você não tem trabalho nenhum. O único trabalho que você tem é escolher o fundo.

Já nos ETFs é a mesma coisa, mas você tem um pouco mais de trabalho porque você tem que abrir conta em uma corretora, te obriga a enviar documentos e é bastante chato e comprar suas próprias ações e tal. Desculpa, comprar seu próprio ETF. Mas novamente, você não tem que fazer análise técnica nenhuma, é muito simples. Você vai lá e compra o ETF.

Só que, ações individuais aí não tem como fugir. Você tem que estudar BASTANTE, você tem que ter um bom dinheiro, e você tem que se dedicar a ter consistência e tal, porque mesmo que você não tenha consistência é muito mais fácil você gastar 200 reais por mês num fundo de ações do que você gastar 1000 reais por mês com ações quando você tem que escolher elas, né? É muito mais difícil.

E tempo de estudo… Fundo de ação você vai demorar 1 semana pra escolher o seu fundo. O ETF você vai demorar 1 semana pra abrir sua conta na corretora e também 1 semana pra comprar seu ETF, porque existem poucos ETFs então você não tem muito o que escolher e felizmente todos eles são bons. Quer dizer, a maioria deles são bons.

Leonardo: É até interessante de mostrar que os ETFs são muito fáceis de comprar. Eu acho muito interessante, principalmente pra quem tá começando, ou até mesmo pra um cara que quer ter uma rentabilidade próxima do IBOV que deixa ele satisfeito com aquilo.

Porque na verdade, só falando pro pessoal, vocês vão pagar 0,5% de taxa de administração e ele vai replicar muito parecido o índice Bovespa. Nos últimos 4 anos a diferença foi de 4% mais ou menos. É muito parecido e é muito fácil. É igual comprar uma ação. Tu comprou a ação, tu comprou um ativo e comprou o fundo que já tem um pacote de 60 e poucas ações dentro dele e ele vai se valorizando e se desvalorizando. É isso aí.

Hugo: É bastante simples. Só que fundos de ações e ETFs são uma coisa, ações individuais, que no meu caso é o que eu faço, que é bem mais fácil viver de bolsa. Por que o seguinte, fundos e ETFs você vai ter uma performance. Que pode ser boa e tal, mas será muito abaixo da performance que você pode ter operando ações individuais, ou seja, o seu objetivo de longo prazo deve ser operar ações individuais porque com os juros compostos e tudo depois de 30 anos você vai ter, sei lá, 10 milhões com ações e, sei lá, 700 mil com os fundos.

Sabe, com o tempo a diferença é assustadora. Então você deve aprender, é meio que uma escadinha se você estiver disposto. Você começa no fundo de ações, vai pro ETF e pras ações.

O que eu recomendo que as pessoas façam? Como muita gente começa sem dinheiro, o legal é você estacionar o seu capital. O que é isso? Você coloca o dinheiro que você tem num fundo de ações, ou num ETF e enquanto isso você estuda as ações individuais. Você lê, brinca num simulador que é bastante bacana e você aprende.

E nesse meio tempo você vai dando jeito de guardar mais dinheiro e todo o negócio da educação financeira pra se preparar melhor financeiramente e mentalmente com o conhecimento. E aí sim, quando você tem conhecimento maior e dinheiro, você tira o seu capital dos ETFs ou dos fundos de ações e começa a investir nas ações individuais.

É uma escadinha, né. Porque você não pode chegar na bolsa querendo arrebentar e investir todo o dinheiro que você tem. Você tem que fazer tudo bem aos poucos, porque é um negócio arriscado, não é algo muito simples de se fazer. Quer dizer, simples é, mas não é fácil. É algo demorado, como você fazer flexões.

Cara, todo mundo consegue fazer flexões, mas imagina você ter que fazer 10 por dia por vário e vários e vários dias. Parece ser fácil, mas muita gente vai acabar desistindo. Então tem isso, começar aos poucos e ter consistência.

Leonardo: Sim, entendi. Vou botar os links aqui embaixo, mas conta um pouco do teu site, dos livros que tu fez. De repente o cara quer começar a investir na bolsa, tu recomendaria o teu livro? Conta um pouco pra gente.

Hugo: O meu site ele tem vários artigos sobre bolsa, sobre mercado, porque é o que eu curto e ele tem um humor bastante esquisito, peculiar, inglês pra se dizer. É algo diferente do que tem por aí.

E uma das coisas que as pessoas mais gostam e tal é a historinha. O que é a historinha? Eu basicamente conto a minha história, como eu comecei a investir tal e tudo só que por e-mail de uma forma extremamente humorada e é grátis.

Qualquer um pode ler essa historinha ela é contada como uma novela, sabe não é tipo texto chato. É como se eu tivesse contando uma história bastante divertida, pelo menos é o que as pessoas me dizem. Aí o Leonardo vai colocar um link em algum lugar aí pra se cadastrar.

Novamente, é grátis, coloca lá o seu e-mail, aí você confirma, aí você começa a receber a historinha. É um e-mail por dia. Aí no final, tem um mês o negócio, você recebe um pdf com toda a historinha.

Um pdf que eu não vou dar pra ninguém porque… Se você gosta de 24h ou essas séries que você fica no final louco pra ver o próximo episódio, então você vai adorar a minha historinha porque é bem assim mesmo.

E também além dos artigos no site né, que tem mais de 520, por volta disso, eu tenho meus ebooks. Eu escrevi o Como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro, que fala exatamente disso: Fundos de Ações, ETFs e ações individuais. Isso inclui análise técnica, como abrir conta em corretora, também fala um pouco de psicologia e tal. É um negócio completamente pra iniciante. É bastante básico e tal, bastante completo também.

Eu também tenho outros ebooks e um deles é a Tríplice do Trading que fala da parte das estratégias, das estatísticas, dos backtests. É algo um pouco mais complicado, é o passo maior.

Porque assim. As estratégias que eu dou no primeiro ebook, elas funcionam. Eu testei, elas funcionam e acabou, não tem o que discutir. Porém muita tente não curte as estratégias que eu criei aí ela quer criar as próprias dela. Aí o que eu faço? Nesse ebook que é a Tríplice do Trading essa pessoa aprende a criar as próprias estratégias dela e testar e tal, é um negócio mais certinho.

E claro o último ebook que é Como se tornar um Trader e viver da bolsa de valores, que fala de toda a parte administrativa de bolsa e sabe. Da vida de bolsa, como é o dia a dia, quais são as ferramentas que você vai precisar ter, dados, como pagar imposto, como controlar os seus sistemas, manter a sua mente funcionando. É a parte administrativa pra quem quer viver da bolsa especificamente.

E é isso. Então eu recomendo que você se cadastre na historinha que novamente é grátis e é bastante divertida e aí você continua aprendendo. É um bom ponto de partida pra quem quer aprender mais sobre a bolsa de valores.

Leonardo: Entendi. Bom eu vou botar os links aqui embaixo. Como ele falou, eu recomendo vocês olharem as historinhas que é bem legal pra ver como é a história dele. Ele manda vários artigos ali em sequência, bem legal pra quem a começando.

Eu também vou deixar o link aqui embaixo dos livros. De repente alguém quer começar e já quer conhecer o ebook pra já começar a aprender ou alguém aqui que tá assistindo que tem umas perguntas mais técnicas e já tá disposto a dar um passo maior e quer ver o link dos outros ebooks. Então quem tiver interesse, só clicar embaixo do podcast.

Bom, vou finalizar por aqui. Agradecer de novo a presença do Hugo.

Hugo: Palavra final. Você precisa ter educação financeira, uma boa defesa e consistência. As coisas podem ser mais simples do que a gente acha que elas são.

 

Links Comentados:

 

eBook Gratuito sobre Bolsa de Valores:

  • Eu sou fã do Hugo, comprei os 03 e-books dele e sou leitor assiduo do Senhor Mercado.

    E as estratégias ensinadas dão certo, esse é meu 2º mês de investidor, e tive uma performance de 3,6% nas ações.

    • Legal José! Vou testar elas aqui também e faço um review dos ebooks! Abraço e obrigado pela participação.

  • Show Anderson! FIco feliz que você tenha gostado. Abraço

  • Vinicius Martins

    Sou fã do Hugo, o site dele é show.

  • Roque lanni

    Também sou fã do Hugo, seus emails são muito bons, ele fala realmente como é a face do mercado sem enrolação.

  • Daniel Moreira

    Leonardo, tem alguma forma de eu fazer o download do áudio? Seria infinitamente mais acessível pra eu escutar essa entrevista! Abraço!

    • Oi Daniel. Infelizmente o áudio não vai ficar disponível por algumas questões técnicas. De qualquer forma você pode sempre acessar de qualquer lugar gratuitamente. Abraço

  • Ewerton

    Muito Bom!!! Estava esperando por uma entrevista com Hugo em áudio já fazia tempo!!!

  • Alexandre

    Comparar a vida de um trader com “lobo de Wall Street” é sacanagem e vai além de fantasioso. Aí você difamou nossa categoria. Saiu totalmente da realidade. A vida é sofrida como qualquer outra profissão, mais do que vocês imaginam!

  • Ed

    Teria alguma discussão sobre opções binárias, seria possível alguma explanação quanto a essa modalidade?

    • Bom dia Ed,

      Não trabalho com opções binárias.

      Abraço

  • ThiagoPrates

    Gostaria de saber como eu começo a investir?, qual site me indicaria pra mim cadastrar?

    • Bom dia Thiago,

      Chegou a dar uma olhada nos links que coloquei abaixo da entrevista?

      Abraço

  • rafael

    Boa noite. Estou buscando informações para começar a investir na bolsa. Pergunto para ser um bom investidor e derrepente viver deste meio, eu teria que ter uma formação acadêmica com a sua? Obrigado, muito boa a entrevista.

    • Bom dia Rafael,

      Não é necessário ter formação acadêmica para investir no mercado financeiro. Digo isso porque a maior parte das coisas que eu aprendi foi por conta própria.

      Abraço,

      Leonardo Rocha

      • Rafael

        Bom dia obrigado pela resposta. Gostaria de fazer mais uma pergunta. Viver da bolsa de valor e trabalhar em casa eu sei que e possível. Mas gostaria de saber se e possível para qualquer pessoa ou só aquelas que são diferenciadas ou com dom. Tipo jogar no Barcelona.???

  • J Branco

    Gostaria de comprar os livros em suporte papel, onde posso encontrar?

  • RSL

    Gostaria de saber se minha corretora está cobrando valores de media para as operacoes. Pretendo investir 10000 reais, a partir do ano que vem por enquanto estou usando o simulador da Folha Invest para se ambientar pois de fato nao tenho tanto conhecimento :

    Corretagem mínima mensal de R$ 30,00 equivalente a três ordens executadas no mês.

    Esse valor SÓ é cobrado caso o cliente possua investimentos em pelo menos um dos mercados abaixo, no mês. Seja posição (custódia) ou compras/vendas executadas, no mês, nesses mercados.

    Mercados: ações, opções, debêntures, ETFs, FIIs, mini de dólar e mini ibovespa.

    Exemplo 1: O cliente NÃO executou ordens de compra ou venda, no mês, em nenhum dos mercados mencionado acima e não possui nenhum dos mercados acima mencionados em sua carteira durante todo o mês. Logo, NÃO pagará corretagem mínima neste referido mês.

    Exemplo 2: O cliente NÃO executou ordens de compra ou venda, no mês, em nenhum dos mercados mencionado acima, porém possui ações em sua carteira. Logo, pagará a corretagem mínima neste referido mês, no valor de R$ 30,00.

    Exemplo 3: O cliente possui ações em sua carteira e executou UMA ordem de venda total de suas ações logo no início do mês. Logo, pagará os R$ 10,00 pela corretagem de venda e no final do mês pagará o restante (R$ 20,00) para completar a corretagem mínima neste referido mês.

    Exemplo 4: O cliente executou DUAS ordens (compra ou venda) no mês, em algum dos mercados mencionados acima. Logo, pagará os R$ 10,00 por ordem executada, completando R$ 20,00 e no final do mês pagará o restante (R$ 10,00) para completar a corretagem mínima neste referido mês.

    Exemplo 5: O cliente executou QUATRO ordens (compra ou venda) no mês, em algum dos mercados mencionados acima. Logo, pagará os R$ 10,00 por ordem executada, completando R$ 40,00 e no final do mês NÃO pagará a corretagem mínima.

  • Rinaldo Senna

    ” Eu até cheguei a pensar na hipótese que talvez algum dia eu fosse pensar em desistir.” O assunto estava bom mas depois dessa só vi papo de nóia!